“A pintura de Lou Borghetti propõe ao público uma experiência a partir de um gênero pictórico que aparentemente havia encerrado o que tinha a dizer com os grandes mestres do passado. A artista nos proporciona uma experiência contemporânea da paisagem desconstruindo sua imagem primordial em elementos sintéticos, quase abstrações. Poderíamos mesmo dizer que são auto-paisagens ou paisagens de um interior tão amplo que olhar para elas é imergir num mundo de extensão impossível de ser apreendida.”

Paulo Gomes

“Lou Borghetti’s painting offers the public an experience based on a pictorial genre that apparently said all it could with the masters of the past. She offers us a contemporary experience of landscape, deconstructing its original image into synthetic elements, almost abstractions. We could even say that they are self-landscapes or landscapes of such a broad interior that looking at them is to enter into a world so huge as to be impossible to apprehend.”

Paulo Gomes